Saúde mental e bem-estar: um bate-papo com Claudia Montenegro

Saúde mental e bem-estar: um bate-papo com Claudia Montenegro

Como está a sua saúde mental? Vamos bater um papo sobre isso? Então veja essa entrevista com a Psicóloga Claudia Montenegro.

Falar sobre saúde mental é um assunto delicado, por isso a nossa convidada de hoje é a Claudia Montenegro - Psicóloga, Acupunturista e Terapeuta de Ginecologia Natural.

Claudia possui especialização em Ontopsicologia Social pela Universidade Estatal de São Petersburgo - Rússia e 17 anos de experiência como psicóloga clínica com foco no desenvolvimento pessoal.

Além disso, atuou por 15 anos como consultora empresarial com foco em Gestão de Pessoas e Liderança.

Confira a nossa entrevista:

1. Claudia, saúde mental é tão importante quanto a saúde física?

Sim! Nós somos seres integrais, não podemos separar mente ou corpo, ou seja, para ter saúde, para estar bem integralmente é importante que a gente cuide de ambos os aspectos. Mas isso, por muitas vezes, acaba sendo negligenciado. Algumas pessoas acabam até cuidando do corpo, mas esquecem do estado mental e emocional.

Um exemplo disso é quando o nosso corpo não está bem ou apresentando alguma desarmonia ou doença, esses aspectos são reflexos de como a nossa mente e as nossas emoções não estão bem também. Dessa forma, acabam se manifestando no corpo e o inverso também pode ocorrer

Somos indivíduos integrais, quando uma instância não está bem a outra será afetada. Temos que ter isso em mente, temos que ter essa visão!

2. A pandemia deixou consequências na saúde mental e bem-estar das pessoas?

MUITO! Nós tivemos muitas consequências, muitos impactos, não só na parte mais óbvia - o medo da doença - mas também sobre um desconhecido que estava sobre nós e sobre quem amamos.

Além disso, houve também o impacto do isolamento em si, principalmente para pessoas mais extrovertidas e sociais.

A solidão e o sentimento de estar sozinho impactou demais a vida das pessoas. Por outro lado, alguns se viram presos, se viram convivendo em ambientes tóxicos com pessoas tóxicas.

Outro ponto importante, foi o desequilíbrio das horas trabalhadas. Muitas pessoas mergulharam no trabalho, até por conta das incertezas também.

Todo esse contexto fez a procura pela área terapêutica crescer demais, principalmente entre crianças e adolescentes.

3. Existem hábitos que podem ajudar a ter uma vida mais equilibrada?

Primeiramente, a gente precisa de hábitos, rotinas que nos contemplam em diversos âmbitos da nossa vida. É importante ter uma rotina de trabalho equilibrada, menos estressante, com menos horas de trabalho.

Ter uma atividade física REGULAR que você goste, pois o ideal para o nosso corpo é manter um movimento ou estímulo diário. Se não for possível opte por praticar pelo menos três vezes por semana.

Busque cultivar hobbies, como leitura, séries, praticar esportes, dança, atividades culturais, sair com os amigos e família, viagens. Então não importa o que você escolher, apenas cultive um hobby por pelo menos meia hora por dia.

Outro ponto importante é a alimentação. Hoje em dia as coisas andam bem desequilibradas, mas ela impacta diretamente nosso bem-estar, saúde do corpo e a saúde mental.

O alimento da alma também é importante, então não esqueça de cultivar o lado espiritual. Independente de religião, cultive o que você acredita.

Por fim, algo muito bacana é estar em meio a natureza. Ela nos revitaliza, reduz estresse, ela é uma troca fundamental. Seja no mar ou no parque, seja na cachoeira ou numa caminhada, é importante manter esse contato, principalmente para quem mora nas grandes cidades.

4. Quais hábitos pioram o quadro e afetam ainda mais nossa saúde mental?

Um ponto muito importante é sobre guardar os sentimentos e o que você está passando para si mesmo. É possível notar que o quadro piora MUITO quando a pessoa mantém essa conduta.

É essencial compartilhar, falar o que está sentindo, seja com um profissional ou com a família, principalmente amigos, parentes, companheiros e pessoas que estão mais próximas.

Eu vejo cada vez mais essa dificuldade de expressão pessoal, das pessoas conseguirem falar o que sentem, muitas vezes porque vão se achar inadequadas, que as pessoas não vão entender, vão ser julgadas ou que vão estar incomodando.

É preciso readequar os dois lados, tanto para serem pessoas mais acolhedoras, saber ouvir o próximo, quanto para se mostrarem e se expressarem para quem confia.

Estar sozinho e se fechar é um hábito extremamente nocivo.

5. Que outros aspectos podem impactar e piorar o quadro da saúde mental?

Os vícios podem piorar bastante, pois causa a sensação - em um primeiro momento - de que está melhorando, mas na verdade só vai intensificando cada vez mais.

Podemos citar como vícios não apenas álcool, drogas, fumos, mas também comer em excesso, fazer compras, procedimento estéticos, sexo.

Tudo que estiver em desequilíbrio desacerbado para compensar outro sentimento é algo perigoso e que nos engana. Então observe o início do vício e busque a causa.

E por fim o sedentarismo, que pode agravar esse quadro.

Mantenha corpo, mente e sentimentos em equilíbrio para se ter saúde mental estável e bem-estar!

E aí? Gostou do nosso bate papo com a Claudia? Então acompanhe ela nas redes sociais ou agende sua consulta.

Instagram: @alayamentecorpo

WhatsApp: +55 11 95555-5350

Escritório e contato:

Alaya Mente Corpo

Rua: Djalma Coelho, 125 - Vila Madalena - São Paulo-SP

www.alayamentecorpo.com.br

Ficou alguma dúvida? Então fale com o nosso suporte.

Quer saber mais?

Acompanhe também as nossas mídias sociais para não perder as novidades.

Instagram | Tiktok | Site

Voltar para o blog

Deixe um comentário